Morre a escritora e dramaturga Lourdes Ramalho



A escritora Lourdes Ramalho faleceu em sua casa durante a madrugada deste sábado (07) vítima de uma parada respiratória. Apesar de ter nascido em Jardim do Seridó, no Rio Grande do Norte, Lourdes Ramalho fixou residência em Campina Grande ainda no fim dos anos 50.

Ela era filha de Dona Ana Brito e José Nunes que fundou o Colégio onde hoje é o atual Museu comunitário de Santa Luzia.
Lourdes Ramalho era mãe do Desembargador Luis Ramalho Nunes Junior

O velório do corpo da dramaturga será realizado no Teatro Municipal Severino Cabral, a partir das 10h deste sábado (07). O sepultamento está marcado para acontecer neste domingo (08) também a partir das 10h, no Campo Santo Parque da Paz, na Avenida Assis Chateaubriand, no Velame.

Lourdes Ramalho é autora de uma extensa obra para o teatro. Ela conquistou muitos prêmios, homenagens e indicações dentro e fora do Brasil a partir de seu trabalho. Incentivada pela família, ela começou a escrever ainda cedo, por volta dos 10 anos de idade.

 As peças da autora de maior sucesso são "Fogo Fátuo" (1974), "As Velhas" (1975) e "A Feira" (1976). Irrequieta, Lourdes Ramalho também enveredou na produção de livros infantis e era, como pesquisadora, uma das referências mundiais da obra do escritor espanhol Federico García Lorca.

No ano de 2005, o Centro Cultural de Campina Grande foi reinaugurado e rebatizado com o nome de Centro Cultural Lourdes Ramalho, em homenagem à escritora.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, assinou um decreto estabelecendo luto de três dias em homenagem à memória de Lourdes Ramalho que, apesar de não ser paraibana, adotou o estado como seu lar.

Click PB

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA