Paraíba tem cinco açudes sangrando durante o período chuvas


A Agência Executiva de Gestão de Água da Paraíba (Aesa) divulgou mais um balanço, onde revela que atualmente o Estado está com cinco mananciais sangrando, 68 reservatórios com capacidade superior a 20% do seu volume total, 36 em observação (menor que 20% do seu volume total), e 23 açudes em situação crítica (com capacidade menor que 5% do seu Volume Total). O monitoramento da Aesa foi feito com base nos últimos volumes registrados, entre o último dia 3 até este sábado, 11 de maio.

A Paraíba tem 132 açudes monitorados pela Aesa. Entre eles, apenas cinco estão sangrando, ou seja, com mais de 100% da capacidade. São os açudes Araçagi, em Mamanguape; Cachoeira da Vaca, em Cachoeira dos Índios; Cafundó, em Serra Grande; Pimenta, em São José de Caiana e São Salvador, no município de Sapé. Segundo a Aesa, os 23 açudes que estão em situação crítica são aqueles que estão com menos de 5% da capacidade total.
Chuvas - Segundo a meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), Marle Bandeira, o período de abril a julho se caracteriza por ser os meses mais chuvosos do ano no Nordeste. "Ainda estamos no outono e o inverno tem início em junho, quando as temperaturas tendem a ser mais baixas por conta das chuvas", explicou a meteorologista.
Segundo dados da Aesa, amanhã o tempo deve permanecer com nebulosidade variável e chuvas localizadas no Litoral, Brejo e Agreste, com o tempo parcialmente nublado, podendo ocorrer pancadas de chuvas.

patosonline

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA