Empresa de água interditada pela ANVISA emite nota de esclarecimento


NOTA AO PÚBLICO

Nós que fazemos a empresa Aguazul e que servimos há quase 20 anos com zelo e atentos com o bem estar e saúde pública, nos direcionarmos através desta nota a população santaluziense e cidades circunvizinhas acerca dos fatos ocorridos na operação Poseidon que culminou na interdição TEMPORÁRIA de nossa empresa.

Nossa empresa foi fiscalizada pelo órgão Federal ANVISA, Receita Estadual e Corpo de Bombeiros, onde vieram a conhecer toda a nossa estrutura e processos produtivos de beneficiamento de água.

Ao fim desta fiscalização, foi constatado que estamos em dia com todas as documentações e não ter sido encontrado nenhuma falha grave, foi apontado pelos fiscais apenas a falta de um documento que formalizasse a frequência (em que fosse escrito as datas) em que as mangueiras que abastecem o público são lavadas. O órgão ANVISA achou por bem interditar e solicitar essa correção na nossa rotina produtiva, ou seja, apenas documentar rotineiramente os dias que foram lavadas as mangueiras, pois a lavagem em si sempre foi feita com prazo adequado.

A correção no nosso processo para que seja constado em formulário próprio os dias que as mangueiras são lavadas e a defesa administrativa com a solicitação de desinterdição já foi encaminhada para a ANVISA em Brasilia no mesmo dia do ocorrido, e estamos aguardando apenas a apreciação pelos fiscais responsáveis para voltar a operar normalmente.

A Aguazul agradece o voto de confiança e reitera mais uma vez que seu compromisso com a saúde de nossos clientes.
ASCOM

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA