Debate da Master: muito além de propostas, candidatos optam por desqualificar adversários por causas diferentes



A síntese do debate promovido pela TV Master nesta segunda – feira entre os candidatos ao Governo do Estado serviu para mostrar que no geral o ponto alto do enfrentamento se deu quando, em momentos diferentes, eles partiram para o ataque buscando desqualificar o outro.
Ficou evidente que a maioria, ou atacou João Azevedo como candidato ao Governo, até mesmo Lucélio mais atrevido no enfrentamento buscando desqualificar o Ranking da Folha de São Paulo, mas recebendo réplica com João ratificando números afirmando que nesse levantamento João Pessoa ficou em 342º lugar.
Lucélio pareceu decidido a enfrentar João não se sabe se por conta das pesquisas.
Os dois candidatos da Esquerda, Rama e Tárcio questionaram os governos e Maranhão.

MARANHÃO TAMBÉM REAGIU
Talvez percebendo a polarização entre João e Lucélio, Maranhão partiu para ironia chamando o candidato de Luciano por falar como se fora prefeito, mas acusando de morosidade a Prefeitura por passar mais de 6 anos para fazer a ponte da Beira – Rio.
Lucélio respondeu lembrando aprovação popular.

AINDA QUESTÃO ÉTICA
Azevedo partiu para cima de Lucélio desqualificando seu discurso de transparência na Prefeitura ao pedir detalhes do processo da Lagoa onde insinuou desvios de recursos.
Lucélio foi à tréplica acusando o Governo de enfrentar acusações de desvios na obra de Acauã – Araçagi no valor de R$ 42 milhões no que mereceu desmentido de pronto de João afirmando que a obra sequer foi licitada na sua terceira fase, mesmo com recomendação do Ministério Público. Azevedo acusa perseguição de Temer.

ESQUERDA EM CIMA

Rama e Tárcio cumpriram papel ideológico mais à esquerda buscando desqualificar os discursos e propostas dos três outros candidatos mais estruturados.
Tárcio foi o único que puxou a questão ideológica para o debate acusando os aliados golpistas dos candidatos.

Walter Santos 

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA