Após desistência de Cartaxo especula-se outros nomes para seguir na oposição



Um dia após o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), anunciar a retirada da sua pré-candidatura ao Governo do Estado, já circula nos bastidores da política a informação de que o gestor deverá romper definitivamente com o grupo da oposição para aderir ao projeto do PSB. Cartaxo teria decidido permanecer na Prefeitura de Capital paraibana e não concorrer ao cargo de governador, por não ter sentido segurança nos apoios do PSDB e MDB.


As movimentações seriam para que Lucélio Cartaxo (PSD), irmão do Luciano, fosse candidato ao Senado, assim como em 2014 quando foi o segundo colocado na disputa. Agora Lucélio estaria na chapa encabeçada pelo secretário de Estado, João Azevedo (PSB). A segunda vaga de senador na composição seria guardada para o governador Ricardo Coutinho (PSB) caso o mesmo deixe o cargo ou para o deputado federal Veneziano Vital que nos próximos dias deverá deixa o MDB.

Deste modo, Lucélio e Luciano teriam que deixar o PSD que é comandado pelo deputado federal Rômulo Gouveia, aliado do grupo Cunha Lima que, por sua vez, buscará formalizar uma aliança com o MDB do senador José Maranhão. O PMN que é presidido pelo secretário de Articulação Política de João Pessoa e amigo pessoal dos irmãos, Zennedy Bezerra, seria a nova casa dos políticos.

A vaga vice-governador será negociada com PDT, PTB, PR, PPS e DEM. Nomes como o da atual Lígia Feliciano (PDT), dos ex-senadores Wilson Santiago (PTB) e Efraim Moraes (DEM), do deputado federal Wellington Roberto (PR) e do empresário campinense, Arthur Bolinha (PPS) são lembrados.

Paraíba em debate

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA