Criança é diagnosticada com Calazar em Santa Luzia



Após dois anos do surto da doença Leishmaniose viceral conhecida por calazar em Santa Luzia, surgi outro caso na mesma região, segundo informações de moradores do bairro São Sebastião, uma criança de um ano e quatro meses foi infectada pelo o mosquito, a família ao perceber os sintomas da doença cuidou em fazer os exames e o resultado foi positivo para diagnostico, a criança está recebendo o tratamento em um hospital Universitário da Paraiba em Campina Grande

O Calazar é uma doençatransmitida pelo mosquito-palha ou birigui (Lutzomyia longipalpis) que, ao picar, introduz na circulação do hospedeiro o protozoário Leishmania chagasi. Ssegundo informações de uma veterinária do município, a vigilância em saúde aguarda o resultado do exame feito recentemente em um cachorro que fica na área do bairro São Sebastião em Santa Luzia, após a chegada do resultado será feito um trabalho de intensificação em toda área para tentar erradicar o mosquito.

A nossa reportagem entrou em contato com a veterinária do município de Santa Luzia que informou que irá nos receber na proxima terça feira par esclarecer a situação.
A vigilância de saúde municipal afirma que o exame é enviado para o laboratório do LACEN em Joao Pessoa que deve aguardar alguns dias para sair o resultado, caso seja positivo o animal é sacrificado, do contrário o animal permanece solto e a ação continuará sendo feita em toda a área com o objetivo de tentar eliminar o foco

Em nota a Vigilância em Saúde afirma que vem intensificando o trabalho contra a doença no bairro São Sebastião, e que foram feitos exames em 119 cães.


Nota de Esclarecimento:

A Vigilância Epidemiológica e Ambiental do município de Santa Luzia-PB vem a público informar e orientar a população sobre mais um caso de Leishmaniose (Calazar) na comunidade do Bairro São Sebastião.
Já estamos tomando as providências cabíveis e iremos intensificar nosso trabalho na comunidade, tanto a nível de município como de Estado. Informamos que a criança está com a mãe no HU em Campina Grande sendo medicada.
Gostaríamos de informar que desde de Janeiro de 2017, onde já havia acontecido um óbito diagnosticado com essa doença, iniciamos um trabalho de Promoção e Prevenção a saúde humana e ao bem estar animal.

Neste ano de 2017 foram realizados até final de outubro, 119 coletas de sangue de cães, para o teste de triagem utilizando o Kit DDP BIO-Manguinhos fornecido pela 6ª Gerência Regional de Patos-PB. Os casos Reagentes nesses testes foram enviados para o LACEN para ser feito um exame (Teste ELISA) mais preciso.

Os animais Reagentes foram todos sacrificados de acordo com os procedimentos legais para eutanásia.
Os cadáveres foram incinerados pela nossa própria equipe e feito uma dedetização na propriedade do cachorro Reagente.

No entanto, gostaríamos de orientar a população em alguns pontos:

• A doença NÃO é contagiosa,nem transmitida diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do PARASITA ocorre apenas através da picada do mosquito (fêmea infectada).

• A comunidade precisa também ajudar, mantendo a casa limpa e o quintal livre dos criadores de insetos. O mosquito-palha vive nas proximidades das residências, preferencialmente em lugares úmidos, mais escuros e com acúmulo de material orgânico.

• Cuide bem da saúde do seu cão. Se o mesmo apresentar emagrecimento, queda de pelos, ferimentos na pele - focinho e orelha, aumento do baço e do fígado, unhas crescidas, procure a Vigilância Epidemiológica.

• Coloque telas nas janelas e embale sempre o lixo, evitando assim o mosquito na sua residência.

• É de extrema importância estabelecer o diagnóstico diferencial, porque os sintomas da leishmaniose visceral são muito parecidos com os da malária, esquistossomose, doença de Chagas, febre tifóide, etc.

Ainda informamos que a Vigilância Epidemiológica e Ambiental está situada na Secretaria de Saúde nos turnos da manhã e tarde.
Você que tem seu animal com suspeita da doença, nos procure que agendaremos de imediato a visita da nossa equipe a sua propriedade.
Seja você também agente de comunicação.

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA