MP pede a cassação e a inegibilidade do governador Ricardo Coutinho




O procurador regional Eleitoral, Marcos Alexandre Bezerra Wanderley de Queiroga, pediu a cassação e inelegibilidade do governador Ricardo Coutinho. O gestor está sendo julgado nesta segunda-feira, no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, por suposto abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014.
A acusação é de que ele utilizou politicamente a PBPrev em benefício da sua candidatura.
Marcos Queiroga vê uso de abuso de poder político e econômico praticado pelo socialista ao conceder pagamentos de benefícios a aposentados e pensionistas durante as eleições de 2014.
De acordo com Marcos Queiroga, nos dois meses que antecederam a eleição foram realizados 1.061 pedidos de benefícios da PBPrev, o que equivale a R$ 8 milhões e isso desequilibrou o pleito eleitoral.

O parecer também pede a inelegibilidade por oito anos de Ramalho Leite, presidente da PBPrev. O procurador ressaltou que a PBPrev foi alvo de fiscalização da Controladoria Geral do Estado, quando foi constatado não haver critério para concessão dos pagamentos.
“Alguns (pagamentos) eram feitos em poucos dias, enquanto outros demoravam um grande período”, frisou. A CGE recomendou que o pagamento de retroativos fossem suspensos até que fosse feito um disciplinamento.


MaisPB

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA