Governo investe mais de 18mi em recuperação de barragens na Paraíba




O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia (Seirhmact), executa atualmente o Programa de Recuperação de Barragens, no qual já foram investidos mais de R$ 18 milhões em duas etapas realizadas.

Na primeira etapa do programa, iniciado em 2012, foram recuperadas 14 barragens: Baião (São José do Brejo do Cruz), Tapera (Belém do Brejo do Cruz), Carneiro (Jericó), Riacho dos Cavalos (Riacho dos Cavalos), Mucutu (Juazeirinho), Pocinhos (Monteiro), Jangada (Mamanguape), Curimatã (Caraúbas), Tapuio (São Vicente do Seridó), Queimadas (Santana dos Garrotes), Jeremias (Desterro), Bruscas (Curral Velho), Farinha (Patos) e Emas (Emas).

Na segunda etapa, desenvolvida atualmente, foram recuperadas 27 barragens. São elas: Albino (Imaculada), Bastiana (Teixeira), Cachoeira dos Alves (Itaporanga), Cachoeira dos Cegos (Catingueira), Camalaú (Camalaú), Capim Grosso dos Martins (Itaporanga), Condado (Conceição), Jenipapeiro (Olho D’Água), Manoel Marcionilo (Taperoá), Riacho das Moças (Teixeira), São Francisco (Teixeira), Serra Vermelha (Conceição), Vazante (Ibiara), Vidéo (Conceição), Acauã (Itatuba), Araçagi (Araçagi), Araçagi (Esperança), Canafístula (Borborema), Cabaceiras (Picuí), Cosme da Rocha (Matinhas), Milhã (Puxinanã), Poleiros (Barra de Santa Rosa), São Salvador (Sapé) e Várzea Grande (Picuí), todas concluídas, além de Capoeira, em Capoeira (em Santa Terezinha), Natuba (em Natuba) e Padres (em Matinhas).

A próxima barragem a ser concluída será a de Capoeira, com previsão de entrega para os próximos dias. No equipamento hídrico, foram realizados serviços de recomposição de erosões profundas e comprometedoras na parede do barramento. Essas erosões decorreram de um sistema de drenagem ineficiente (hoje totalmente modificado) e da falta de manutenção ao longo dos anos. Na barragem de Capoeira foram investidos cerca de R$ 1,5 milhão


ASCOM 

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA