Vereador Rodrigo Morais doa primeiro salário para aquisição de material escolar

 
 
O vereador do município de Santa Luzia, Rodrigo Morais (PSDB), declarou que doará seu primeiro salário para a aquisição de material escolar que será distribuído aos estudantes da rede pública de ensino. O político, que também já foi delegado dos municípios de Corrente, Curimatá, São João e Fronteira, no estado do Piauí, acaba de ser eleito para o seu primeiro mandato, obtendo a segunda colocação na votação. Quando delegado em Corrente, chegou a receber  o título de cidadão correntino em reconhecimento aos excelentes trabalhos prestados no município.

A decisão de doar o seu primeiro salário no valor líquido de R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais) foi anunciada nas redes sociais após polêmica discussão onde o  vereador criticou a atual gestão por distribuir aos pais dos estudantes da rede municipal de ensino uma lista de materiais escolares a serem adquiridos. Segundo seu entendimento, a prática seria abusiva. “Peço, urgentemente, que a gestão atual reveja isso. O poder público deve arcar com todas as despesas do ensino fundamental! Esse ônus não deve ser transferido a nossas crianças”, escreveu.

A declaração foi duramente criticada pelos partidários da situação. Morais, no entanto, rebateu que foi eleito com a proposta de transformação e que não coaduna com a prática. “Sempre existiu a cobrança de material escolar dos alunos de escolas públicas? Pois bem... Lutemos para que transformemos essa prática! Reafirmo que é indevida, tenha ocorrido na gestão de qualquer prefeito anterior (meus familiares), seja na atual administração”.

O inciso VIII, do art. 4º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), Lei 9.394/96, prevê a garantia ao estudante, pelo Estado, de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde. Na prática muitos municípios exigem a aquisição do material escolar pelos alunos.
O vereador finaliza: “Escolas públicas pedindo material a alunos? Pede logo o esparadrapo nos hospitais ... É a mesma coisa!”.

Fonte: Portal Corrente

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA