Minisitro ameaça barrar a chegada da água do Rio Sao Franciso caso as perfeituras não entreguem o sistema de esgotamento pronto



Na próxima segunda-feira (24), o Ministério Público vai reunir promotores de Justiça e prefeitos dos municípios do Cariri paraibano por onde passa o rio Paraíba para cobrar a conclusão das obras de esgotamento sanitário. O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, assegurou a conclusão do Eixo Leste até o fim do ano, mas fez um alerta: ele barra a chegada da água da transposição do São Francisco se as prefeituras não entregarem esses esgotamentos, executados em convênio com a Funasa.

O presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes, e o procurador de Justiça, Francisco Sagres, reconheceram que a água da transposição do São Francisco, no Eixo Norte, só deve chegar à Paraíba em 2018. Já no Eixo Leste, que chega por Monteiro, com a conclusão do caminho das águas, as obras devem ser concluídas até o fim do ano, segundo afirmaram no programa '27 Segundos' da RCTV (canal por assinatura do Sistema Correio), na noite desta quarta-feira (19).


Eles acreditam que, após a entrega da obra, a água pode chegar ao açude de Boqueirão em, no máximo, 60 dias. Segundo o presidente da Aesa, faltam 10% das obras para a conclusão do Eixo Norte, que desemboca no Alto Piranhas. João Fernandes argumentou que poderia ser feito um aditivo para a contratação de uma nova construtora para concluir o Eixo Norte.

O governo federal cancelou o contrato com a empreiteira Mendes Júnior, responsável por esse trecho, após recomendação do Tribunal de Contas da União. A empresa está sendo investigada pela Operação Lava Jato.

O procurador Francisco Sagres revelou que o ministro da Integração deve estar em Campina Grande, no dia 25, para debater a crise hídrica. Os governadores da Paraíba, Ricardo Coutinho; do Ceará, Camilo Santana; de Pernambuco, Paulo Câmara; e do Rio Grande do Norte, Robinson Farias, se comprometeram a participar desse encontro. "A situação do Eixo Norte é crítica. Precisamos encontrar uma solução para o Eixo Leste para a chegada da água em Campina Grande, mas o Eixo Norte é realmente preocupante. Teremos um grande êxodo", disse Sagres.

Correio da Paraíba

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA