Falta de leite no banco de leite humano dificulta recuperação de recém nascidos em Patos



Os bebês internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatais, na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN) e na Mãe-Canguru da Maternidade Peregrino Filho, em Patos, correm o risco de ficar sem leite materno para alimentação nos próximos dias.
A situação, considerada crítica pela direção do Banco de Leite Humano de Patos, deve dificultar seriamente a recuperação dos recém-nascidos internos.

“Não temos estoque que garanta a alimentação destes recém-nascidos para os próximos dias e isso é desesperador, pois não podemos fabricar o produto, nem substituí-lo. A situação é muito delicada, já que os bebês da UTI são muito prematuros e o leite materno os ajuda a sair do quadro crítico mais rapidamente. Apelo às mães que têm excedente que entrem em contato com a Maternidade, que faremos a coleta em domicílio”, afirmou Joana Sabino.

Ainda segundo a coordenadora do Banco de Leite, apenas nesta terça-feira (9), a maternidade tem quatro bebês internos na UCIN, mais quatro na UTI e três na Mãe-Canguru que se alimentam, exclusivamente, de leite materno e que somente um dos bebês da UTI está consumindo 400 ml, em 24 horas.

“Nem sobra [leite] para congelar e formar um estoque. A ajuda é valiosa e um litro de leite, por exemplo, pode alimentar até dez bebês prematuros numa dieta regular”, contou Joana. 

Para doar, basta entrar em contato através dos telefones 3423-2157 e 3421-5252. A partir daí, a equipe do Banco de Leite faz atendimento domiciliar, orienta a mãe com os procedimentos básicos de higiene de manuseio do leite e da ordenha mamária, além de levar um kit esterilizado para que o leite seja ordenhado com qualidade.

Fonte - Portal Correio

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA