STTR SL/CONTAG/FETAG lutam pela Anulatória de Empréstimos consignados

O presidente do Sindicato Rural de Santa Luzia, Bivar Duda disse hoje em entrevista ao programa Santa Luzia notícias, que a maioria dos aposentados rurais, urbanos e servidores públicos, podem entrar com uma ação contra as possíveis irregularidades adquiridas através dos empréstimos consignados, disponibilizados pelos os bancos, segundo Bivar uma junta Jurídica, formada por advogados pertencente ao escritório EXATA Consultoria Jurídica, com representantes em todo o Brasil
Os advogados realizaram uma audiência pública na ultima sexta feira, no prédio da câmara para esclarecer aos trabalhadores de como são feitos os empréstimos consignado, e quais as possíveis irregularidades que se apresentam nos contratos.

A Anulatória é uma possibilidade a qual homens e mulheres do meio rural podem recorrer para cancelar empréstimos consignados onde se comprove, além da fraude, que os bancos não praticam a teoria objetiva da boa fé, a transparência e nega informações aos clientes a respeito dos empréstimos.

Para fortalecer este debate junto a base, a CONTAG, através das suas Secretarias de Finanças e Administração, Políticas Sociais e Terceira Idade, vem realizando várias reuniões em todo o Brasil com dirigentes sindicais e assessores jurídicos do MSTTR, com objetivo de traçar estratégias de como atuar para coibir tais práticas ilegais que vêm prejudicando sobretudo os trabalhadores (as)
A Anulatória do Empréstimo Consignado é mais uma ação do Plano Sustentar, que foi desenvolvido a partir de uma deliberação do 11º Congresso Nacional de Trabalhadores (as) Rurais da CONTAG, com objetivo de implementar estratégias para fortalecer a Sustentabilidade Política Financeira para o conjunto do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR).

Qualquer pessoa que contraiu empréstimos de 2012 ate agora pode procurar a sede do sindicato dos trabalhadores rurais de Santa Luzia, das 8 às 11hs ao lado do Hospital no bairro São José munidos de documentos pessoais.

Entre os eixos centrais do Plano Sustentar estão:

*Gestão administrativa e financeira democrática, transparente e participativa que fortaleça as estratégias de arrecadação;

*Formação e processos formativos que possibilite qualificar a ação político-sindical e viabilize a construção de alternativas de enfrentamento e transformação social;

* E uma Comunicação que dialogue e potencialize a mobilização entre a base e as entidades

COM FETAG 

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA