Bandidos invadem sedes de quadrilhas juninas e fazem arrastões durante ensaios


Sedes de duas quadrilhas juninas foram alvos da ação de criminosos na noite desse domingo (14), em Campina Grande. Os grupos ensaiavam coreografias para apresentações no São João quando foram surpreendidos pela presença de assaltantes. Vários celulares e outros pertences de dançarinos foram roubados.
Uma das quadrilhas atacadas foi a Moleka Sem Vergonha. A sede, que fica no bairro das Malvinas, foi invadida por volta das 20h30. Segundo a polícia, com base no relato de testemunhas, cerca de seis homens armados participaram da ação. Eles chegaram ao local em três motocicletas.  Os bandidos roubaram celulares, dinheiro e outros pertences dos dançarinos. Há cerca de dois meses, o local foi alvo de outro ataque. Na ocasião, os bandidos levaram vários equipamentos.
Ainda na noite desse domingo, integrantes da quadrilha Cambebas ensaiavam na Escola Lafayete Cavalcante, também nas Malvinas, quando também foram assaltados. Neste caso, cerca de oito bandidos participaram do crime, conforme as testemunhas. Oitenta dançarinos estavam no local e alguns deles foram obrigados a deitar no chão enquanto os assaltantes recolhiam seus pertences.

Antes de fugir, o bando trancou o portão da escola, deixando os integrantes da quadrilha junina presos no local.
Em nota, a associação das quadrilhas juninas de Campina Grande informou que irá suspender as atividades das quadrilhas até que seja tomada uma providência para garantir a segurança de todos. O presidente da associação, Lima Filho, ainda lembrou que as quadrilhas enfrentam dificuldades por não terem sedes próprias e isso facilita a ação dos bandidos.
Correio PB

0 comentários

COMENTÁRIOS AGORA